Facebook processado por difamação em anúncios relacionados a criptomoedas

As coisas estão indo rapidamente de mal a pior para o Facebook. A principal plataforma de mídia social do mundo está sob fogo de muitos ângulos. Apesar de sua atitude sincera em relação às criptomoedas, tornou-se evidente que eles aprovaram anúncios falsos da ICO usando o nome e a imagem de Martin Lewis.

Nos últimos meses, as coisas se desfizeram a um ritmo alarmante no Facebook. Esta plataforma de mídia social está enfrentando tanta reação negativa que é difícil imaginar como a empresa sairá disso. Os usuários de criptomoedas não estão muito contentes com a forma como a rede social baniu todos os anúncios relacionados a criptomoedas no início deste ano.

Antes de proibir anúncios de criptomoedas, parece que o Facebook aprovou várias campanhas publicitárias de ICOS. Embora isso em si não seja totalmente incomum, essas ICOs afirmaram que Martin Lewis era um de seus principais patrocinadores. Para quem não sabe quem é Lewis, ele fundou o site MoneySavingExpert e também organiza o The Martin Lewis Money Show na ITV no Reino Unido, ou seja, ele é uma celebridade bem famosa nas terras britânicas. Ele seria para nós, os brasileiro, um Luciano Huck, apesar de Lewis ser um jornalista.

Por alguma razão, vários projetos decidiram usar imagens de Martin Lewis, assim como seu nome, para promover esquemas de enriquecimento rápido. Embora ter uma propaganda falsa vazada seja sempre uma possibilidade distinta, um total de mais de 50 falsos anúncios de Martin Lewis foram publicados na plataforma do Facebook até o momento. Isso não é aceitável para qualquer extensão da imaginação.

Martin Lewis emitiu o seguinte comentário sobre o assunto: Eu não faço anúncios. Eu já disse isso ao Facebook. Qualquer anúncio com minha foto ou nome é sem minha permissão. Eu pedi para não publicá-las, ou pelo menos para verificar sua legitimidade comigo antes de publicar. Isso não deve ser difícil, afinal, é líder em reconhecimento de rostos e textos. No entanto, simplesmente continua a publicar repetidamente esses anúncios e depois confia em mim para relatá-los, uma vez que o dano tenha sido feito. Mesmo quando eles são relatados, muitos são deixados ativos por dias ou semanas. E finalmente, quando eles são derrotados, os golpistas acabam lançando uma nova campanha quase idêntica logo em seguida e toda a ladainha começa novamente.

Como não houve resolução do Facebook em relação a esses incidentes, Martin Lewis entrou com uma ação oficial contra o Facebook. O advogado Mark Lewis, do escritório de advocacia Seddons, estará liderando o caso.

Será interessante ver como tudo isso acontece para o gigante da mídias sociais. É evidente que esses anúncios nunca deveriam ter passado pelos processos de revisão e aprovação do Facebook. Seu fracasso em agir depois que esses problemas foram relatados também é muito preocupante.

Deixe um comentário