Banco Central das Filipinas aprova duas novas exchanges de criptomoedas

O banco central das Filipinas aprovou duas novas exchanges de criptomoeda, elevando o número total de plataformas de câmbio credenciadas no país para cinco. Enquanto isso, as transações de moedas digitais vêm crescendo no país.

O banco central das Filipinas, Bangko Sentral ng Pilipinas (BSP), supostamente credenciou duas novas exchanges de criptomoedas, informou o Business World nesta sexta-feira. O vice-governador Chuchi G. Fonacier disse:

O regulador aprovou os pedidos apresentados pela Virtual Currency Philippines Inc. e pela Etranss como plataformas para converter pesos em moedas virtuais (VC), como bitcoin e ethereum.

O país tem agora cinco exchanges de criptomoedas aprovadas. A primeira aprovada foi a Betur Inc, também conhecida como Coins.ph, que foi aprovada em setembro do ano passado. Um mês depois, a Rebittance Inc. foi aprovada. Então, em maio deste ano, a Bloom Solutions foi aprovada como a terceira plataforma de câmbio de criptomoedas do país, detalhou a Philstar.Transações de moedas digitais têm crescido nas Filipinas. Na semana passada, Fonacier revelou que, no primeiro trimestre deste ano, US$ 24,16 milhões foram convertidos de criptomoeda em peso, enquanto US$ 36,74 milhões foram convertidos de peso em moedas digitais, observou a agência de notícias. Da mesma forma, US$ 24,79 milhões foram convertidos de cripto em peso e US$ 38,27 milhões de peso em cripto no quarto trimestre do ano passado.

Refinando as regras

O Conselho de Prevenção à Lavagem de Dinheiro do país também disse que vai começar a analisar as transações de criptomoedas “como parte de sua vigilância mais rigorosa contra o dinheiro sujo”.

O banco central já havia proposto que as exchanges devem “garantir licenças separadas para operar como emissores de dinheiro eletrônico”. Ele vem estudando se exchanges de criptomoedas “precisam se inscrever como emissores de dinheiro eletrônico, já que mantêm carteiras eletrônicas para clientes”. No entanto, a publicação relatou Fonacier descrevendo na sexta-feira que “as consultas internas mostraram que pode não ser aconselhável, em uma tentativa de manter o processo de registro simples para esses novos jogadores”. Ela explicou:

Agora, estamos refinando as regras … Se seu modelo de negócios tiver uma parte usando e-wallet, haverá um requisito adicional, mas não necessariamente ou automaticamente, uma licença de dinheiro eletrônico.

As exchanges de criptomoedas se inscrevendo como emissores de dinheiro eletrônico devem ter um capital mínimo de 100 milhões de pesos (US$ 1.872.291), acrescentou a publicação.

Na semana passada, a Cagayan Economic Zone Authority (CEZA), de propriedade do governo, anunciou que está elaborando regulamentações para criptomoedas e planejando licenciar 25 empresas de criptomoedas.

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.