Bitfinex recusa aceitar negociações com a criptomoeda estatal venezuelana Petro

Bitfinex, uma grande exchange de criptomoedas, emitiu uma declaração sobre o recém-lançado “El Petro” (PTR), recusando-se a listar a criptomoeda emitida pela Venezuela.

“El Petro” (PTR) é uma moeda digital apoiada pelas reservas de petróleo bruto da Venezuela, no entanto, desde o seu lançamento, tem enfrentado muita controvérsia. Em 19 de março, o presidente dos EUA, Donald Trump, emitiu uma proibição de negociação da criptomoeda, enquanto alguns relatórios dizem que a Rússia ajudou o governo venezuelano a lançá-la.

A bolsa se recusou a listar a criptomoeda, já que a Petro oferece “utilidade limitada” e constitui uma tentativa de contornar as sanções legítimas do governo dos EUA. A Bitfinex está se referindo à diretiva de 18 de março que o governo dos EUA afirmou que as pessoas dos EUA não são autorizadas para negociar Petro de qualquer forma. Além disso, todos os tokens similares que parecem contrariar as sanções dos EUA também serão excluídos da plataforma.

O próprio Petro foi lançado em 20 de fevereiro. É a primeira moeda digital emitida pelo estado. Segundo o governo venezuelano, seu valor está diretamente ligado às vastas reservas de petróleo do país. Em entrevista foi dito que a moeda já atraiu mais de US$ 5 bilhões em investimentos de pré-venda e aqueles que desejam obter tokens PTR podem pagar por eles usando Yuan Chinês, Lira Turca, Euros, Rublos Russos, bem como Bitcoin, Ether ou Litecoin. Há também planos para abrir as exchanges nacionais na venezuela e internacionais em breve.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário