Início»Blockchain»Caixa eletrônico blockchain com reconhecimento facial biométrico lançado na Arábia Saudita

Caixa eletrônico blockchain com reconhecimento facial biométrico lançado na Arábia Saudita

22
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Protótipos de blockchain de última geração em caixas eletrônicos estão sendo lançados na Arábia Saudita com uma visão única de conceder aos usuários acesso a fundos. Os caixas automáticos usam scanners biométricos para escanear o rosto de cada titular da conta como parte de um processo de autenticação de cinco fatores, garantido por um aplicativo blockchain sendo usado pelo maior provedor de caixas eletrônicos do Oriente Médio.

RECONHECIMENTO FACIAL BIOMÉTRICO COM BLOCKCHAIN

Os caixas eletrônicos são o resultado de uma parceria entre a Alhamrani Universal (AU) e a plataforma de identidade móvel blockchain ShoCard. O processo de autenticação de cinco fatores inclui varredura facial, o ID do ShoCard, um código QR, IDs de sessão e carimbos de data e hora entre outros métodos de certificação que visam a verificação de cada usuário.

O sistema elimina o método tradicional de memorizar códigos PIN de quatro dígitos em um esforço para combater a sempre presente ameaça de fraude de cartão de crédito, o que é fácil demais com o simplificado sistema PIN e um próspero mercado negro de cartões de crédito.

FRAUDE DO CARTÃO DE CRÉDITO DA DARK WEB

No passado, o sistema de PIN era simples, mas perfeitamente funcional. No entanto, a ascensão da dark web e de seus movimentados mercados negros para armas, drogas, ferramentas de hacking e cartões de crédito há anos supera as medidas rudimentares em vigor para evitar fraudes.

Um estudo da Gemini Advisory mostrou que 60 milhões de cartões de crédito foram comprometidos no ano passado e vendidos na dark web apenas nos EUA. Os detalhes do cartão de crédito são obtidos de várias maneiras, desde a invasão de bancos de dados de grandes empresas até golpes de phishing. Cada cartão pode ser vendido na dark web por qualquer coisa entre US$ 10 – US$ 450, dependendo do limite de gastos.

Os compradores podem comprar os detalhes do cartão de crédito, para fazer compras digitais, ou um clone físico mais cobiçado do cartão, que pode ser usado para retirar milhares de dólares em dinheiro dos caixas eletrônicos.

O último é muito mais difícil de rastrear, já que o usuário simplesmente precisa de um PIN e cobrir o rosto ao sacar dinheiro de um caixa eletrônico que pode estar a milhares de quilômetros de distância da cópia original do cartão de crédito clonado. Através da autenticação biométrica de cinco fatores, este método de clonagem de cartões e retirada de pequenas fortunas é impossível e essencialmente tornado obsoleto, permitindo que os bancos e provedores de serviços financeiros alcancem os criminosos da dark web.

Leia Também:  Vitalik Buterin da Ethereum está inspirado em como o WeChat recupera senhas

O PROTÓTIPO

O protótipo lançado pela AU, que controla mais de 50% da quota de mercado dos ATM na Arábia Saudita, foi concebido para ser independente de bancos, comunicando informações em qualquer número de instituições e fornecedores.

Os caixas eletrônicos usam a tecnologia blockchain para confirmar a identidade de cada usuário sem realmente acessar o banco de dados do banco. O ShoCard Tech foi projetado para proteger a privacidade do usuário durante o processo de autenticação, permitindo a assinatura digital real com trilhas de auditoria não perecíveis, autorização de transação e login sem atrito, sem necessidade de nome de usuário ou senha.

Caixa eletrônico blockchain com reconhecimento facial biométrico lançado na Arábia Saudita.

Ainda em testes, os caixas eletrônicos serão lançados em breve e devem parar as fraudes com cartões presenciais em qualquer caixa eletrônico equipado com a tecnologia, de acordo com Armin Ebrahimi, CEO da ShoCard.

A solução ShoCard resolverá a questão das fraudes com cartões nos caixas eletrônicos que continuam atormentando bancos e consumidores. Ele se encaixa perfeitamente na tecnologia ATM existente, que geralmente já possui uma câmera instalada, e torna a experiência do cliente o mais simples possível. Ao mesmo tempo, utiliza a tecnologia blockchain para proteger a identidade dos indivíduos enquanto confirma as informações que os bancos precisam para verificar se a retirada é legítima.

Tariq Abdat, CEO da Alhamrani Universal, afirmou que a inovação era parte de um movimento nacional mais amplo para transformar digitalmente a nação da Arábia Saudita.

“Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a ShoCard para desenvolver um caixa eletrônico biométrico baseado em blockchain que terá um papel importante na redução da fraude para os consumidores. A transformação digital é um pilar fundamental da Visão 2030 da Arábia Saudita e a colaboração com parceiros de tecnologia confiáveis, como o ShoCard, nos permite oferecer soluções que atendam às crescentes demandas por inovações.”

Traduzido e adaptado de : ccn.com

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

Usuários da Coinbase excluem contas para protestar contra a recente aquisição da exchange

Próximo artigo

Não, a Starbucks não está aceitando o Bitcoin

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.