US$ 10 Milhões em fundos de clientes roubados na invasão da EXMO Exchange

US$ 10 Milhões em fundos de clientes roubados na invasão da EXMO Exchange

A exchange de criptomoedas registrada no Reino Unido EXMO Exchange Ltd. foi hackeada e o equivalente a cerca de US$ 10 milhões em criptomoedas de clientes foi roubado.

O hack na exchange, que é popular na Rússia, Ucrânia e Cazaquistão, foi detectado na segunda-feira e envolveu principalmente o roubo de bitcoin, mas também XRP, Zcash, USDT, Ethereum Classic e Ethereum de carteiras de clientes prontamente acessíveis.

Uma investigação da EXMO ainda está em andamento, mas a empresa tem sido transparente ao fornecer atualizações e detalhes aos clientes. Em uma atualização no início de 23 de dezembro, horário do Reino Unido, a EXMO escreveu na  segunda-feira que a quantia roubada devido ao hack representa cerca de 6% dos ativos totais da empresa.

“A política da empresa é armazenar cerca de 5 a 10% de todos os seus ativos em carteiras quentes para permitir retiradas rápidas para os usuários e limitar as perdas potenciais com os hacks”, escreveu EXMO. “No momento do hack, havia aproximadamente 5 a 10% de BTC em uma carteira de saque de acordo com as regras internas.”

Para proteger os fundos de mais roubos, todos os depósitos e retiradas do cliente foram suspensos. A EXMO também conseguiu rastrear grande parte dos fundos roubados e a maior parte do bitcoin roubado foi transferido para um único endereço. As transações na carteira mostram que ele recebeu um total de pouco mais de 306 bitcoin no valor de aproximadamente US$ 7,24 milhões, com retiradas subsequentes de pouco menos de 15 bitcoin (US$ 355.000) a partir das 21h49 EST de quarta-feira 23.

A EXMO observou que alguns dos fundos roubados em XRP e Ethereum foram transferidos para a exchange Poloniex e que a Poloniex foi contatada para bloquear a conta associada.

A polícia e o Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido foram contatados e a EXMO está trabalhando com CipherTrace, Chainalysis e Crystal para marcar os endereços do hacker, de onde o fundo veio, como “criminoso” e de “alto risco” em uma tentativa de garantir que a criptomoeda roubada não cairá nas mãos de usuários inocentes.

Para evitar mais ataques, a empresa disse que está planejando definir um provedor de custódia terceirizado para carteiras quentes, diminuir o nível de criptomoeda que elas mantêm nas carteiras quentes para 4% a 7% e expandir e fortalecer seu departamento de segurança.

O ataque ocorre em um momento em que o bitcoin continua a ser negociado em níveis recorde ou quase recorde. Depois de quebrar a marca de US$ 24.000 no fim de semana anterior, o preço do bitcoin caiu ligeiramente, mas continua a ser negociado em uma faixa entre US$ 22.000 e US$ 24.000, mais alto do que o bitcoin já negociado há uma semana. O Bitcoin estava sendo negociado a US$ 23.622,88 no momento da redação.

Traduzido e adaptado de: siliconangle.com

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *