Início»Blockchain»JPMorgan e Bank of America lideram corrida pela supremacia dos bancos blockchain

JPMorgan e Bank of America lideram corrida pela supremacia dos bancos blockchain

20
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O JPMorgan e o Bank of America lideram o grupo quando se trata de implementar blockchain no setor financeiro. Entre patentes, contratação de empregos e enormes orçamentos de tecnologia, parece improvável que os bancos menores consigam competir de maneira substantiva.

O Bank of America, o JPMorgan, o Citigroup e o Wells Fargo têm os maiores orçamentos de tecnologia dos 175 bancos pesquisados ​​recentemente pelo UBS.

O JPMorgan é o maior gastador, segundo o relatório, com um orçamento de tecnologia de US$ 11,4 bilhões para 2019. O Bank of America é o segundo em US$ 10 bilhões, com o Wells Fargo chegando em terceiro com US$ 9 bilhões e o Citigroup com US$ 8 bilhões. Depois disso, a queda é acentuada, com o US Bancorp registrando um orçamento de cerca de US$ 2,5 milhões, metade dos quais são considerados despesas operacionais.

O Bank of America e o JPMorgan estão investindo mais em novas tecnologias, como o blockchain. No relatório, o JPMorgan diz que quase metade de seu orçamento de tecnologia vai para a indústria bancária e foca em novas tecnologias, enquanto o Bank of America diz que cerca de um terço de seu orçamento (US$ 3 bilhões) é dedicado ao desenvolvimento de novas iniciativas tecnológicas.

O JPMorgan Chase, que anunciou seu projeto JPM Coin em fevereiro, está em uma onda de contratação de blockchain, postando mais empregos com “blockchain” ou “criptomoedas”  em seus títulos do que qualquer outra empresa financeira. Apenas empresas como IBM, Cisco, Accenture, Ernst & Young, KPMG e Deloitte estão postando mais e têm interesses em todos os tipos de indústrias.

O Bank of America, por sua vez, está bloqueando as patentes de blockchain à esquerda e à direita. A empresa possui atualmente 82 patentes relacionadas ao blockchain, em comparação com as seis do JPMorgan, de acordo com o escritório de advocacia de propriedade intelectual EnvisionIP. As primeiras patentes depositadas pelo Bank of America datam de 2014. Elas variam de um caixa eletrônico controlado por blockchain a um sistema de armazenamento de chaves para carteiras de criptomoedas (embora a chefe de operações e tecnologia do BofA, Cathy Bessant, esteja cética quanto ao blockchain).

Leia Também:  72% dos consumidores de criptomoedas planejam comprar mais moedas
JPMorgan e Bank of America lideram corrida pela supremacia dos bancos blockchain
JPMorgan e Bank of America lideram corrida pela supremacia dos bancos blockchain.

O relatório do UBS também mostra como os gastos consolidados em tecnologia estão no setor financeiro. A grande maioria dos bancos fora dos quatro principais gastadores em tecnologia não está explorando novas tecnologias como blockchain, mas apenas tentando manter os sistemas que já possuem. Completamente 73% dos entrevistados nos maiores bancos (aqueles com ativos acima de US$ 250 bilhões) disseram que estavam implementando blockchain, enquanto apenas 6 por cento daqueles em bancos menores (aqueles com ativos abaixo de US$ 100 bilhões) disseram que estavam fazendo isso.

Não está claro como o gasto hegemônico dos bancos em massa terá impacto sobre como a implementação do blockchain se desenvolve ou não. Mas com outros monstros como o Facebook também aumentando a contratação relacionada à blockchain (conectada com seus projetos secretos “Facecoin“), os gigantes da América corporativa estão cada vez mais adentro na terra dos livros distribuídos. Um choque entre o controle corporativo e a descentralização poderia estar no horizonte.

Traduzido e adaptado de : breakermag.com

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

"Primeira Grande Exchange" a integrar a rede de pagamentos Lightning

Próximo artigo

Bitmain lança mineradores de Bitcoin mais poderosos

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.