A nova Corrida do Ouro: Mineração de Bitcoin

A nova corrida do ouro: Mineração de Bitcoin

A China há muito domina o setor de mineração de Bitcoin, mas uma recente fusão entre duas empresas de mineração ocidentais tornará uma pequena área do Texas o lar da maior mineradora de Bitcoin do mundo.

Com uma experiência compartilhada de mineração de Bitcoin na Europa e América do Norte, a Northern Bitcoin, com sede em Frankfurt, e a Whinstone US, com base no Texas, planejam construir uma instalação de mineração de Bitcoin em gigawatt, que consumirá eletricidade suficiente para abastecer mais de meio milhão de casas.

Esta mega-planta de mineração se juntará a vários projetos menores já nas planícies do Texas que coletivamente, podem começar a desafiar o domínio da China sobre o setor, dando aos EUA uma fatia maior da ação.

Em comunicado conjunto anunciando a fusão, os co-fundadores da Whinstone US disseram que o acordo pode “moldar o curso futuro da indústria de mineração global”.

“Construir a maior instalação de mineração de Bitcoin do mundo no Texas é um grande passo para nossa empresa em rápido crescimento e um grande sucesso para a indústria de blockchain nos Estados Unidos”, disse o diretor de operações e co-fundador da Whinstone US Lyle Theriot.

A nova corrida do ouro: Mineração de Bitcoin
A nova corrida do ouro: Mineração de Bitcoin.

A construção da planta está prevista para começar em 2020, quando a fusão estiver concluída. A fase inicial verá a criação de uma instalação de dados de US$ 150 milhões, ocupando 180.000 pés quadrados.

Nesta fase, a instalação terá uma capacidade de mais de 300 megawatts, tornando-a a maior planta de mineração de Bitcoin do mundo. Espera-se que a capacidade final de um gigawatt seja atingida no quarto trimestre de 2020. Espera-se que a infraestrutura seja disponibilizada para outros aplicativos que consomem muita energia, como renderização de vídeo e inteligência artificial.

Antes da chegada do Northern Bitcoin e Whinstone, esta nova planta de mineração parecia ser a maior do mundo, com planos de aumentar sua produção de energia de um nível inicial de 25 Megawatts para um máximo de 300 e também dar vida à estagnada economia local, criando empregos e fornecendo programas de treinamento e educação para os habitantes locais.

As empresas também oferecem uma oportunidade de recuperar alguns dos 70% da participação no mercado de mineração de bitcoin atualmente reivindicada pelas mineradoras chinesas. Isso poderia ajudar a reduzir o efeito centralizador do domínio da China, dando aos ocidentais uma maior participação.

Traduzido e adaptado de: bravenewcoin.com

Deixe um comentário