Juiz rejeita pedido de fiança para CEO da Onecoin preso

Juiz rejeita pedido de fiança para CEO da Onecoin preso

Um tribunal dos EUA recentemente negou a fiança do co-fundador da OneCoin.

A Unidade Especial Antitruste de Verona apreendeu cerca de 93 páginas sociais e 7 sites que estavam promovendo fraudes com criptomoedas ao público.

De acordo com um relatório, as plataformas apreendidas estavam até mesmo pressionando as possíveis vítimas a investir em projetos, incluindo OneCoin, prometendo retornos maciços em um curto período.

As autoridades também prenderam cinco perpetradores residentes em três províncias do país e os acusaram de fraude. Além disso, o Ministério Público em Roma acusou um grupo de seis promotores por seu envolvimento na representação legal de uma firma romana promovendo esquemas fraudulentos.

O relatório também detalhou que os fraudadores promoveram os esquemas de criptomoeda nas redes sociais, sites e até mesmo usaram o boca-a-boca para promoção. Eles até venderam cursos de treinamento financeiro junto com um pacote de criptomoedas por um preço mínimo de € 100.

Juiz rejeita pedido de fiança para CEO da Onecoin preso
Juiz rejeita pedido de fiança para CEO da Onecoin preso.

Golpe de criptomoeda de um bilhão de dólares

OneCoin é um dos golpes de criptomoeda mais infames retirados até agora. Fundada em 2014 pela empresária búlgara Ruja Ignatova, o projeto conseguiu levantar mais de US$ 4 bilhões. Embora à primeira vista pareça qualquer outro ativo digital, um exame atento do negócio revela sua estrutura semelhante à pirâmide.

De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, a empresa gerou mais de US$ 2,5 bilhões em lucros em menos de dois anos.

Autoridades de muitos países, incluindo Cingapura e Samoa, emitiram alertas contra a OneCoin e também tomaram medidas contra entidades que promovem o esquema.

No mês passado, o Federal Bureau of Investigation (FBI) dos EUA prendeu Konstantin Ignatov, irmão da fundadora da empresa fraudulenta. Ele estava atuando como o principal líder do negócio após o desaparecimento de sua irmã do público desde 2017.

Recentemente, a fiança de Ignatov, que foi fixada em uma US$ 20 milhões por um tribunal nos Estados Unidos, foi rejeitada. Se for considerado culpado, ele poderá ter que cumprir uma sentença máxima de 20 anos.

Traduzido e adaptado de: financemagnates.com

Deixe um comentário