Venezuela prende suspeitos em roubo de Bitcoin de US$ 2 milhões

Venezuela prende suspeitos em roubo de Bitcoin de US$ 2 milhões

As autoridades venezuelanas prenderam dois indivíduos que supostamente hackearam os servidores de uma casa de câmbio local e roubaram 101 Bitcoins.

Como se as sanções americanas, a volatilidade econômica e um governo às vezes hostil não fossem suficientes, os comerciantes venezuelanos também têm que lidar com os hackers.

O Corpo de Investigações Científicas, Criminais e Criminalísticas da Venezuela (CICPC), o equivalente ao Federal Bureau of Investigation dos EUA, anunciou recentemente a prisão de dois indivíduos que supostamente conseguiram penetrar nos servidores de uma plataforma de comércio venezuelana, roubando 101 Bitcoins ( no valor de mais de US$ 1,9 milhão).

José Manuel Osorio Mendoza, 33, e Kelvin Jonathan Diaz, 34, são acusados ​​de invadir os servidores do Bancar Exchange , uma das cerca de uma dúzia de exchanges de criptomoedas autorizadas a operar na Venezuela. Depois de burlar a segurança da plataforma, eles supostamente procederam a transferências de Bitcoin e fiat para várias contas associadas a eles.

Embora os hackers tenham usado protocolos de ofuscação na tentativa de encobrir seus rastros, a polícia conseguiu rastrear os roubos até uma empresa, a Proinsa, embora não esteja claro qual é a conexão exata dos suspeitos com a empresa.

Traduzido e adaptado de: decrypt.co

 

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *