SBI Holdings empreendendo na fabricação de chips e sistemas de mineração

SBI Holdings empreendendo na fabricação de chips e sistemas de mineração

A gigante de serviços financeiros japonesa SBI Holdings estabeleceu uma nova subsidiária para fabricar chips e sistemas de mineração de criptomoeda.

O novo empreendimento, a SBI Mining Chip Co. (SBIMC), faz parte da estratégia da SBI para negócios relacionados a ativos digitais, de acordo com um anúncio divulgado nesta sexta-feira.

A SBIMC realizará o desenvolvimento e a fabricação de mineradores de criptomoeda em parceria com uma empresa de semicondutores “grande” sem nome nos EUA, disse a SBI.

O novo empreendimento será liderado pelo veterano da NASA, Adam Traidman, que possui um “alto nível de experiência no campo de semicondutores de ponta e outros produtos eletrônicos”.

Traidman tem uma experiência total de mais de 20 anos e atuou como CEO da Chip Estimate (adquirida pela Cadence Design Systems, Inc. em 2008) e da WearSens (desenvolvedora de dispositivos Wearable especializada em monitoramento dietético) no passado. Ele também atuou como CEO da BRD, no qual o Grupo SBI investiu, de acordo com o anúncio.

O SBI Group, através de sua subsidiária SBI Crypto, iniciou um pool de mineração para o bitcoin cash (BCH) no ano passado, mas não está mais explorando a criptomoeda.

O grupo revelou pela primeira vez seu interesse no setor de criptomoedas em 2017. Na época, a empresa disse que está procurando adquirir criptomoedas diretamente, inclusive por meio da mineração, bem como estabelecer formas de usar criptomoedas e fornecer oportunidades de investimento.

SBI Holdings empreendendo na fabricação de chips e sistemas de mineração.

Ao longo dos anos, a empresa se aventurou em várias áreas dentro do setor, incluindo o estabelecimento da exchange de criptomoeda controlada VCTRADE em junho passado, e lançou o aplicativo de transferência de dinheiro baseado em blockchain MoneyTap em parceria com a Ripple em outubro.

No início deste ano, o grupo investiu US$ 15 milhões na startup suíça Tangem, fabricante de uma carteira de hardware para criptomoedas. Recentemente, também formou uma joint venture com a startup de consoles blockchain R3 para impulsionar a adoção da plataforma Corda do R3 no Japão e além.

Traduzido e adaptado de : coindesk.com

Deixe um comentário