Venezuela aumenta os salários para vincular câmbio a Petro

Venezuela aumenta os salários antes da revisão monetária, mas o dobro de nada, não é nada?

Segundo o ditador venezuelano, Nicolas Maduro, a estratégia é estabelecer uma taxa de câmbio única vinculada à “criptomoeda” do país, a Petro.

Venezuela aumenta os salários pela quinta vez esse ano

Esta é a quinta vez que a Venezuela aumenta os salários no ano. Maduro fez o anúncio na noite de sexta-feira, antes de uma revisão monetária na próxima semana, que fará com que cinco zeros sejam retirados da moeda do país em uma tentativa de combater a previsão de inflação para 1.000.000 por cento este ano.

Maduro estabeleceu o novo salário mínimo mensal em 1.800 bolívares soberanos, a nova moeda que entra em vigor na segunda-feira. Isso representa um aumento de 3.000% sobre o salário atual de pouco mais de 5 milhões de bolívares, mas ainda menos de US$ 40 na taxa de mercado negro amplamente utilizada.

Maduro também aumentou os impostos sobre vendas e disse que tomaria outras medidas para eliminar o déficit fiscal de dois dígitos da Venezuela.

Venezuela aumenta

A Fraude chamada Petro

A criptomoeda Petro tem sido o foco do governo comunista de Maduro. Apresentada como a solução para os problemas econômicos do país, muitas dúvidas giram em torno da criptomoeda que já foi proibida de ser comercializada por americanos residentes nos Estados Unidos e vários outros países.

Agora Maduro está tentando resolver os problemas que ele mesmo criou em seu governo, jogando a farsa Preto goela abaixo dos seus cidadães que lutam para sobreviver nas ruas do país.

Postagem traduzida e adaptada de: www.dailymail.co.uk

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.