Chile: Governo apoia e Bancos são obrigados a reabrir contas de Exchanges

O ministro da Economia do Chile manifestou seu apoio às criptomoedas depois que o tribunal antimonopolista do país ordenou que os grandes bancos reabrissem as contas dos operadores de moedas digitais. Três bancos dos 10 processados ​​receberam ordens de reabrir contas de câmbio de ativos digitais.

José Ramón Valente, Ministro de Economia, Desenvolvimento e Turismo do Chile, “deu um sinal de apoio às criptomoedas e àquelas que as operam no Chile”, informou o Diario Financiero na sexta-feira e citou-o dizendo:

“O que nos interessa com criptomoedas é basicamente dar a eles a oportunidade de se desenvolver, porque eles são uma importante inovação que está acontecendo no mundo. Você tem que dar uma chance a eles. Não podemos ficar de fora dessas inovações [ou] fora dessa economia do futuro”, enfatizou ele, acrescentando que, dando-lhes uma chance, “não somos os que artificialmente os trancam para que não aconteçam”.

Ao mesmo tempo em que defende a concessão de criptomoedas, “para que demonstrem seu valor”, ele esclareceu que não apoia nenhuma das partes envolvidas no conflito entre bancos e exchanges de criptomoedas. “Não somos a favor ou contra eles, mas simplesmente os vemos como uma outra inovação e nós somos a favor dessa inovação, e que o Chile apoia possíveis avanços tecnológicos no mundo”.

Na sexta-feira, o Diario Financiero também informou que o TDLC emitiu o mesmo pedido ao Scotiabank para reabrir a conta corrente de outra operadora de criptomoedas, a Cryptomkt.

Respondendo ao pedido do tribunal, o Scotiabank disse:

Nós nos desculpamos de emitir uma opinião. No entanto, gostaríamos de salientar que o Scotiabank possui altos padrões de prevenção de lavagem de dinheiro, que são requisitos regulatórios, que devem ser atendidos por todos os clientes dos bancos, sem exceção.

O banco acrescentou que, neste caso em particular, a conta foi fechada depois que a empresa “foi solicitada a provar a origem de seus fundos, e não pôde satisfazê-los adequadamente”.

Pablo Lorenzini, deputado do Partido Democrata Cristão e presidente do Comitê de Finanças da Câmara Baixa, disse que após as ordens do TDLC, “nós devemos legislar criptomoedas em breve”.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário