Mercado de arte usará a Blockchain na luta contra falsificações

Depois de décadas enfrentando os traços da falsificação e manipulação de preços intermediários contra seus produtos, a indústria da arte está pronta para virar a página e entrar no mundo da tecnologia blockchain.

Graham Goddard, CEO da All Public Art (APA), está fornecendo uma plataforma única que ajuda a resolver os problemas com os quais a comunidade artística sofre há décadas, e restaura sua história colorida ao colocá-la na blockchain.

Por que a comunidade de arte precisa da tecnologia Blockchain?

O mercado de arte vem enfrentando falsificações e fraudes há décadas. Ao fornecer um mecanismo para validar a autenticidade da obra de arte, bem como a transparência em sua cadeia de custódia e histórico de vendas, a APA permite que o mercado seja limpo e revitalizado para a beleza elegante que já foi.

“A transparência do blockchain é enorme, especialmente no mercado de arte”, diz Goddard. O mercado de arte é um pouco enigmático; você realmente não tem a chance de conhecer os detalhes do que está acontecendo como artista, e você realmente não sabe o que uma galeria está fazendo em termos de autenticação de obras de arte, já que é mais sobre levar em consideração a palavra de alguém.

“O melhor para os aficionados da arte é poder conduzir essas transações de uma forma que lhes permita, uma vez que tenham a obra de arte, um certificado digital de autenticidade conectado ao blockchain, que por sua vez pode ser utilizado para vendas futuras e transações para garantir um ativo”, explica Goddard.

Já é hora da comunidade artística ser apresentada à tecnologia blockchain e aos benefícios de segurança que ela pode trazer para um mundo cheio de beleza e inovação.

Os artistas não precisam mais se preocupar com o amontoado de papéis seguindo seu portfólio, ou manipular os detalhes que o compõem; em vez disso, eles podem mostrar o histórico de seu portfólio na blockchain, como ele realmente é. E as galerias que usam essa plataforma podem confirmar suas consultas em um sistema em que confiam.

Ao utilizar contratos inteligentes, cada artista e obra de arte tem seu próprio ID exclusivo, permitindo que todas as transações sejam verificadas e protegidas no mercado. Colocar esses contratos na blockchain reduz o potencial de manipulação de fatos ou detalhes sobre um artista ou seu trabalho.

Quanto à autenticidade das próprias obras, a verificação em várias etapas permite que os proprietários de obras confirmem sua legitimidade e valor. Dependendo do coletor ou instituição, etapas adicionais de verificação podem ser necessárias para confirmar a legitimidade de uma obra.

No mercado atual, ter que passar por intermediários torna as transações menos transparentes e mais caras. Removê-los da equação, ou “verificar” seu poder de uma certa maneira, permite que os artistas se sintam mais capacitados. Tudo isso enquanto permitem que as partes de uma transação trabalhem de uma maneira mais próxima e transparente.

O desafio está ajudando a comunidade global de arte a se tornar mais flexível e financeiramente livre, além de ajudar o artista empreendedor a prosperar. Desviando-se do espaço artístico tradicional, a tecnologia blockchain é extremamente atraente para o mercado. O desafio é educar a comunidade artística global sobre a tecnologia blockchain e o que isso pode significar para todos os envolvidos.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário