Quanto é preciso gastar para minerar Bitcoins?

minerar Bitcoins

O Bitcoin é uma criptomoeda escassa, dessa forma existem mecanismo para garantir esse atributo. Diferente do dinheiro em papel utilizado pelos países, por exemplo, não podemos imprimir BTC. Assim se faz necessário minerar Bitcoins.

Isso mesmo que você leu, sua forma de aquisição é parecida com a de metais preciosos, e requer muito esforço para consegui-lo. Dessa forma, por ser um ativo digital, usamos máquinas de mineração para realizar tal feito. Como você já deve imaginar, são computadores voltados para essa atividade especial.

No entanto, embora possa parecer algo simples de ser feito, afinal todos temos computadores em casa, não é bem assim que funciona. Na verdade, são necessários vários “computadores” de alto padrão, além de muito tempo de trabalho para se minerar Bitcoins.

Como era minerar Bitcoins no início?

No início, minerar Bitcoins era uma tarefa fácil de ser feita. Assim bastava um computador caseiro e um pouco de paciência, e rapidamente alguns BTCs iam para sua carteira. Porém, toda a estrutura do Bitcoin é voltada para gerar escassez, e quanto mais criptomoedas são mineradas, mais difícil a tarefa se torna.

Um ex-minerador de Bitcoin, que atuou em 2010, por exemplo, encontrou recentemente alguns Bitcons em um dispositivo de armazenamento. Não foi divulgado o valor correto, mas estima-se que existiam cerca de 1.000 BTC nesse aparelho.

Quando minerar Bitcoins começou a ser uma tarefa praticamente impossível para computadores comuns, máquinas próprias para isso começaram a serem desenvolvidas. Conforme o tempo foi passando, a complexidade da mineração também superou o poder dessas máquinas, onde novas atualizações foram realizadas.

Isso gerou um mercado especializado na mineração de criptomoedas, que existe até os dias de hoje. No entanto, um dos fatores de mineração não acompanhou as necessidades da atividade: a produção de energia!

Quando falamos em mineradora de criptomoedas, estamos falando de prédios cheios de máquinas poderosas trabalhando 24 horas por dia, 7 dias por semana. Dessa forma, fica óbvio que o consumo de energia é imenso, e existe um preço associado à isso. Essa é a luta atual para minerar Bitcoins: locais onde a energia elétrica é barata.

O preço da energia elétrica e seu impacto na mineração

A energia elétrica é o “calcanhar de Aquiles” da mineração de criptos em todo o mundo. Dessa forma, vemos mineradores em locais onde a energia elétrica é barata, e um deles, por enquanto, é o Paraguai. Alguns brasileiros montaram mineradoras no Paraguai, mas aparentemente o governo local não está gostando muito dessa iniciativa.

De fato, quando comparado com o Brasil, a energia lá é muito mais barata, o que ajuda a obter lucro na mineração. Por aqui, é impossível realizar tal feito, dado que nossa energia elétrica é muito cara.

Porém, o governo do Paraguai está atacando essas mineradoras, deixando um clima incerto para elas no país. Além disso, minerar Bitcoins também está mais difícil, o que tem causado muita preocupação para quem trabalha neste ramo.

Novas máquinas estão sendo desenvolvidas para essa finalidade, mas seu consumo de energia está aumentando junto com seu poder. Juntando todos os fatos apresentados, o futuro da mineração do Bitcoin é incerto no mundo todo.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário