Sistema de alerta Ad-Scam

Sistema de alerta Ad-Scam

No dia 16 de junho, a foi anunciado pela Autoridade de Padrões de Publicidade do Reino Unido (ASA) e o IAB (Internet Advertising Office), o lançamento do projeto que visa reconhecer e apagar fraude na internet. Esse sistema, de acordo com algumas fontes, possibilita que os indivíduos façam denúncias ao verem anúncios fraudulentos, principalmente os presentes em sites pagos.

As autoridades declararam que o desenvolvimento do sistema aconteceu por conta da grande quantidade de golpe envolvendo anúncios ultimamente, especialmente as fraudes vinculadas a criptomoedas.

Crescimento de fraudes vinculados a criptomoedas

De acordo com a ASA e divulgados pela Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (Financial Conduct Authority – FCA), no ano de 2018 foi calculado que as vítimas de criptomoedas e outros golpes de investimento, como o Forex, tiveram um prejuízo de aproximadamente £ 197 milhões (US$ 255 milhões).

O diretor da ASA, Guy Parker, declarou:

“A grande maioria dos anúncios informa e entretém o público com responsabilidade, mas uma pequena minoria é publicada com intenção criminosa. Nosso sistema de alerta de anúncios fraudulentos desempenhará um papel importante para ajudar a detectar e impedir esses golpes.”

Apoio das principais plataformas

As principais plataformas de anúncios digitais da atualidade, como Google e Facebook, irão apoiar a iniciativa. Jon Mew, diretor executivo da IAB, explicou que mesmo que o projeto não seja capaz de exterminar as fraudes, ele irá ser de grande importância para realizar melhorias na regulamentação:

“Esse alerta adota uma abordagem conjunta para remover anúncios fraudulentos e desempenhará um papel importante na melhoria do ecossistema on-line para anunciantes e consumidores. Ele precisa ser usado juntamente com a aplicação da lei para abordar a atividade ilegítima subjacente a esses anúncios.”

A FCA do Reino Unido tem lutado há um tempo na vigia e controle do ambiente da criptomoeda no país. As autoridades também iniciaram em janeiro um projeto de combate a lavagem de dinheiro (AML) e o financiamento antiterrorista (CTF) para companhias do ramo das criptomoedas.

Veja mais em: Criptomoedas | Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário