Walmart usará tecnologia Blockchain para o sistema de pagamentos

Para armazenar dados de pagamento, o Walmart pode estar olhando para a blockchain. O varejista fez dois pedidos de patentes que fazem referência a uma plataforma baseada na tecnologia blockchain para pagamentos de fornecedores e compras digitais.

Os pedidos foram inicialmente arquivados em outubro de 2017, supostamente redigidos pela mesma equipe no Walmart. Embora o varejista queira dar aos clientes acesso a seus próprios históricos de pagamento por meio dos aplicativos, não deseja conceder o mesmo tipo de acesso a terceiros.

No primeiro pedido de patente, a equipe do Walmart faz referência a um sistema de pagamento de fornecedores que “processaria automaticamente o pagamento de um valor total devido pelos produtos e serviços relacionados à obtenção e entrega de… produtos”. Ele criptografaria e dividiria o pagamento usando a tecnologia blockchain. Além dos pagamentos dos fornecedores, a equipe do Walmart descreveu um sistema de compras digitais que também usa o blockchain para criptografar dados de pagamento.

A notícia chega cerca de um mês depois que o Walmart revelou uma iniciativa blockchain. O Walmart planeja lançar uma solução de transporte baseada em blockchain para permitir o rastreamento de produtos, citando um pedido de patente da empresa para um “pacote inteligente”.

“Muitos clientes compram on-line por vários motivos, incluindo a facilidade de fazer compras, o conforto das compras, economizar tempo e inúmeras outras razões que os clientes têm para fazer compras on-line”, disse o Walmart no documento. “Esses clientes on-line muitas vezes procuram comprar itens que podem exigir um ambiente controlado e, além disso, procuram ter maior segurança na embalagem de remessa… a embalagem de remessa atual não oferece essa funcionalidade desejada.”

Segundo os relatórios, o Walmart provavelmente desenvolveria sua própria plataforma de blockchain para permitir o rastreamento desses “pacotes inteligentes”. Isso ocorre cerca de dois anos depois de surgirem relatos de que o Walmart estava testando a tecnologia no corredor dos supermercados usando maçãs cortadas em fatias e brócolis cortado para testar uma tecnologia de banco de dados blockchain.

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.