Série: As principais Criptomoedas do Mundo – Tron

Tron [TRX] é uma plataforma descentralizada baseada em blockchain fundada por Justin Sun. Ela procura criar um ecossistema de entretenimento de conteúdo gratuito. Esse sistema usará a tecnologia de armazenamento distribuído, que permitirá o compartilhamento de conteúdo digital. O projeto foi fundado pela Tron Foundation, uma organização sem fins lucrativos sediada em Cingapura, em 2017.

Usando recursos da tecnologia de rede blockchain e peer-to-peer (P2P) para preencher a lacuna entre consumidores e criadores de conteúdo, ela acaba eliminando o intermediário. O projeto procura remover o intermediário de uma série de transações nas plataformas de entretenimento e mídia social. Sites populares e de conteúdo pesado, como o Youtube, tornam a hospedagem de um projeto de mídia um processo extremamente difícil e dispendioso. A tecnologia da Tron que remove as partes intermediárias, como os serviços da Apple e Amazon, dá aos criadores a capacidade de controlar quem obtém acesso ao conteúdo e quanto cobra sem as taxas adicionais cobradas pelas lojas.

Um exemplo de uma plataforma de entretenimento digital centralizada é a Netflix. Os clientes da Netflix pagam uma taxa fixa mensal à plataforma de streamer para assistir a filmes e programas de TV sob demanda. Esses shows são produzidos por empresas de mídia e o conteúdo é hospedado na plataforma da Netflix. A Netflix obtém uma porcentagem da receita hospedando o conteúdo e distribui o restante para o produtor.

O modelo descentralizado da Tron difere da plataforma centralizada da Netflix porque cada criador de conteúdo no mundo pode publicar e hospedar seu conteúdo digital no blockchain Tron. O público global da Tron poderá pagar diretamente aos criadores de conteúdo para acessar o mesmo.A rede Tron usa sua própria altcoin chamada Tronix (TRX). Ela pode ser usada por consumidores de conteúdo para pagar pelo conteúdo que desejam visualizar. As altcoins TRX ganhas serão depositadas na carteira do produtor de conteúdo.

Atualmente, a TRX possui uma oferta circulante de pouco mais de 65,7 bilhões de TRX e um fornecimento total de 100 bilhões de unidades. No momento da redação deste artigo, o valor de mercado da TRX é de US$ 5.262.058.068.

Tron [TRX] pode ser comprado com criptomoedas como Bitcoin (BTC) ou Ethereum (ETH) de exchanges como Binance, Bit-Z e Huobi.

Futuro

Uma rede de testes para seu primeiro projeto chamado Exodus foi lançado e espera-se que tudo seja concluído até dezembro de 2018. Já a principal rede da Tron [TRX] está quase pronta e deve ser lançada no dia 31 desse mês.

Com o advento do Tron Exodus, o custo da taxa de transação baseada em TRX será o menos caro de qualquer criptomoeda. As transações custarão apenas 0,0001 TRX, o que significa que US$ 0,01 dará aos usuários 20.000 transações na rede Exodus. Se compararmos com os preços cobrados pelas taxas do BTC ou do ETH, A TRX claramente tem uma vantagem.

A rede Exodus da Tron será capaz de lidar com mais de 1.000 transações por segundo. A maioria das criptomoedas falham devido à baixa capacidade de volume de suas redes.

Uma das características mais emocionantes da Exodus é a saída da rede Ethereum. A multiplicidade de tokens e moedas ERC-20 no mercado cresceu a um ritmo incrível, o que fez com que a rede Ethereum passasse por momentos de congestionamento e lentidão, com isso, a saída da Tron da rede do ETH é algo natural, para uma criptomoeda que visa um ecossistema mais equilibrado. Além disso, novas criptomoedas podem ser desenvolvidas usando a rede Exodus, o que ajudará a expandir os casos de uso e a utilidade da TRX.

Não podemos esquecer do desenvolvimento da Odyssey que será construída entre janeiro de 2019 e junho de 2020 e está focada em fornecer incentivos para criadores de conteúdo. Ela busca reduzir as taxas pagas pelos criadores de conteúdo ao manter canais em plataformas centralizadas, como a App Store da Apple e o Google Play. Quem abandonar essas plataformas e passar a usar a Tron, será remunerado pela Odyssey.

A forma como será estreada as exibições dos conteúdos também serão mudadas. Em vez das formas tradicionais de rastrear cliques e exibições do material do criadores que está sendo assistido, os ganhos na Odyssey dependerão da interação do usuário e do engajamento do conteúdo. Poderia acabar sendo um plano de “gorjetas”, uma espécie de recompensa pela qualidade do conteúdo percebido pelo consumidor.

Depois que esses dois grandes desenvolvimentos estiverem concluídos, ainda haverá mais quatro estágios a serem construídos para completar a visão completa. A Great Voyage e a Apollo estão preparados para permitir que os criadores de conteúdo construam suas próprias marcas pessoais e lhes darão a capacidade de emitir suas próprias ofertas individuais de moedas iniciais e até mesmo emitir seus próprios tokens pessoais. Os estágios posteriores do desenvolvimento procuram ser centralizados em torno de plataformas de aplicativos baseadas em blockchain, como Ethereum, NEO, EOS, Lisk e Cardano.

O ecossistema completo de Tron não está definido para ser totalmente concluído até setembro de 2027.

Atualmente existem na rede Tron quase 300 nós trabalhando em 5 continentes ao redor do mundo e esse número está se expandindo rapidamente, antes de seu lançamento principal.

Equipe

Tron [TRX] é liderado por seu CEO, Justin Sun. Diz-se frequentemente que Sun é o protegido de “Jack Ma”, que é o fundador da Alibaba. Com apenas 27 anos de idade, o empresário de tecnologia tem o currículo completo. Ele se formou na Universidade da Pensilvânia, e em 2015 foi eleito pela Forbes China com um dos jovens mais empreendedor em toda a China e no passado, Justin Sun ultrapassou essa marca e recebeu o mesmo prêmio contudo, como o jovem mais empreendedor de toda a Ásia. Sun também é o fundador da Peiwo APP, que é a versão chinesa do SnapChat que atualmente tem 10 milhões de usuários ativos. Ele também foi o principal representante da Ripple (XRP) China. E sua conquista mais recente foi a de ser a pessoa mais jovem a se formar pela Universidade Hupan, fundada por Jack Ma.

A equipe de Tron inclui vários nomes importantes. O CTO da Fundação Tron, Lucien Chen, é um ex-funcionário da Alibaba e tem inúmeras experiências com empresas de Internet de primeira linha, como Tencent, Qihoo 360 e Netease. A equipe de desenvolvimento da Tron está na vanguarda de importância desde sua  ICO no final de 2017. Atualmente, ela é equipada com desenvolvedores chineses de primeira linha e está em constante expansão. Muitos dos principais líderes da Tron são funcionários anteriores da Alibaba ou possuem vasta experiência técnica.

Se quiser manter-se atualizado com o progresso da Tron, sugiro que você siga a página do Medium da Tron Lab, na qual a Fundação Tron fornece a maior parte do progresso do projeto. Atualizações também são publicadas na página do Twitter da Fundação, bem como na página do Twitter de Justin Sun, também.

Quer conhecer um pouco mais de outras criptomoedas? Aqui está nossa lista com os capítulos publicados da nossa série sobre as principais criptomoedas do mundo:

Deixe um comentário